Pages

17 de junho de 2008

A Imagem de Deus

A coisa mais perigosa que podemos fazer é regressar a uma adoração espiritual. Isso significaria o fim dos cultos pessoais que têm invadido a igreja. Também significaria o fim de um «consumismo espiritual» que tem distorcido o nosso sentido dos valores espirituais. Não tenho dúvida de que a igreja que regresse à verdadeira adoração irá perder pessoas - pessoas "importantes" - e provavelmente terá de fazer cortes drásticos no orçamento. Mas aí - algo aconteceria! Uma nova e maravilhosa realidade espiritual seria o resultado, em que pessoas glorificam a Deus em vez de louvar homens." Warren Wiersbe

A primeira e completa imagem de Deus foi revelada em Jesus Cristo.

Como filhos de Deus, foi-nos dado o privilégio e a responsabilidade de apresentar a imagem correcta de Deus para o mundo. O nosso objectivo principal é “glorificar Deus e adorá-Lo para sempre”. Um dos significados da palavra glorificar é dar a interpretação correcta de algo. Este é o nosso chamado, todavia algumas vezes somos culpados ao projectar uma imagem falsa dAquele que adoramos e louvamos.

Pergunto-me se a razão fundamental de termos começado a acrescentar drama aos nossos cultos de louvor, será por não acharmos suficiente pregar a Palavra de Deus. O perigo inerente na “imagem” do homem ou na ilustração visual do que diz a Escritura, é que podemos estar a enfraquecer a verdade ao entreter as pessoas. Este não é sempre o caso, mas acontece algumas vezes. Apesar de Deus poder usar alguma coisa ou alguém para expor a Sua Glória, nunca podemos esquecer que quando Ele escolhe mostrar-Se, Ele não usa directores de drama, produtores de filmes, escultores, ou qualquer entretenimento. Deus levantou profetas que, através do Espírito Santo, declararam à sua geração como Deus era, e depois, sob a direcção do mesmo Espírito Santo, escreveram a própria imagem de Deus segundo Ele mesmo. Não existe nenhuma expressão de Deus nas Escrituras que tenha sido originada pela mente das pessoas. De qualquer maneira, a igreja de hoje está cheia de tanta imaginação sobre isso, que é difícil para o mundo conhecer como Deus verdadeiramente é.

Se pretendemos oferecer a Deus louvor aceitável, precisamos de saber quem Ele é. Por causa disto digo que Quem louvamos irá ditar como nos aproximamos Dele. Deus deu a Sua imagem completa na Sua Palavra e através do Seu Filho, Jesus Cristo. Jesus disse: “Quem me viu a mim, viu o Pai” (João 14:9b). Quando a revelação de quem o Pai é está em Cristo e isso não é suficiente para nós e fantasiamos algo diferente, estamos a quebrar o 2º mandamento.

É perigoso não estar satisfeito com a forma como Deus Se revelou. Aqueles que cravaram o nosso Deus na cruz são aqueles que dizem que estão à procura de Deus, mas ainda assim não O reconhecem. Eles criaram a sua própria imagem de como Deus deveria ser, pois Aquele que viram não cabia nas suas imagens.

Deus revelou-Se a Si mesmo de inúmeras maneiras diferentes. Nós somos livres para expressar quem Ele é em cada uma dessas maneiras. A única restrição que Deus nos coloca é que não façamos nenhuma imagem dEle que não corresponda a quem Ele é. Hoje em dia, muitos dizem que a imagem de Deus não é adequada para esta geração. Ouvimos frases como “A Bíblia tal como é não fala a esta geração. Precisamos de ser relevantes.” De facto, o que estão a dizer é “Precisamos de recriar Deus. Precisamos de fazê-lO menos severo, provavelmente um bocadinho menos santo. Não vamos falar tanto sobre o pecado, o sangue, ou a cruz. Vamos incidir no amor. Precisamos de fazer o mundo sentir-se em casa nos serviços da nossa igreja. A nossa música precisa-se parecer mais com a música que o mundo está acostumado a ouvir. Vamos dar-lhes o que eles gostam. Precisamos providenciar uma atmosfera onde eles possam agradar-se a si mesmos.” E em tudo isto, estamos a recriar Deus.

O que Deus diria? Provavelmente a Sua palavra para nós seria algo como isto: “Meu povo, quando pretendem adorar-Me, façam-no da maneira natural como Eu me revelei a Mim mesmo nas Escrituras. Não interessa se o sítio onde estão reunidos não é esteticamente bonito. Que o vosso pianista não saiba tocar todas as notas, ou que o coro precise de cantar todas as harmonias perfeitas. Não importa se o grupo é pequeno. Não precisam de luzes de ribalta, e não precisam da última geração do sistema de som. Não precisam de se preocupar de apelar para o mundo com o que fazem porque quando Me louvam à luz de quem Eu sou, Eu estarei com vocês e Eu vos abençoarei. Meu povo, o mais importante é que quando Me adorem o façam em espírito e em verdade. Não acrescentem, nem tirem à verdade do que vos ensinei na Minha Palavra. Não precisam de mais nada para Me agradar. Apenas amem-Me de todo o vosso coração. Louvem-Me; respondam-Me como Me imaginei a Mim mesmo para vocês, e Eu usarei esta imagem de Mim para desenhar almas para o meu Filho.”

Ron Owens

2 comentários:

Anônimo disse...

QUE TAL UMA VISITA AO BLOG DO TIAGÃO "COISAS INSIGNIFICANTES" E VEREM "WATCH" O QUE ELE TEM NO DIA 12 DE JUNHO. INTERESSANTE ESTE ARTIGO QUE PUBLICASTE.

Àgape disse...

Olá maninha este foi o texto que leste no domingo no momento da partilha não foi?está muito bom!!!Oro e peço ao Pai para ser sempre assim: EM ESPÍRITO E EM VERDADE!!